A TUA LETRA

[Intro: G2]

Eu avisei que um dia voltava e você não escutou

Eu avisei que o Hip-Hop tem dono e que se chama GPro

Agora põe as mãos no ar

Vamos embora gritar

Ninguém nos pode parar

 

[G2]

Não acredito, que imagisnaste o remix em G2

Impossível tua dama deve ter dito

Deves ter ouvido G-Pain

Nigga pergunta a tua shawty qual é o ringtone dela

Não vale a pena nem tentar GPro is better

Palhaços tentam desafiar no shit dão pena

Só me racho like ha ha ha ha ha ha ha

Esses niggas fingem que não curtem mas não aguentam com oflow

Sam The Kid, Mr Kappa, Trez Agah, Kloro e LayLow

Então grita comigo

GPro

GPro

Podes crer

 

[Duas Caras]

Filha da mãe sou eu mesmo

Desde Kara Boss que elas não saem do meu facebook

Só no último mês dude

Nem imaginas quantas pics a tua mãe e irmã baixaram no MySpace do

Boy Kara Kara, Mr Moz Shawn Carter

Puto larga a minha vara e manda a tua avó para cá

Listen dude, you don’t know who you walk with

I’m the motherfucking Moz king

Sam curte o boss, quick chega no meu block

O boy cruza oceanos, a tua fama acaba em Chóckwè

Guebaz do rap, tu não tocas no Du

Te coloco em posição de quatro com maçarocas no cu

Se tu, pensas que és under, fine

Também já tomei Fanta, agora estou na Hunthers Dry

Jamais serás fat como eu

Esquece o rap dude, vai «busnar» maquetes no Museu

 

[Kloro]

Comigo é nada ou tudo certo

Por isso não entro em centímetros comboios man

Eu só subo metros

Sou de uma geração de ouro

É difícil aceitar, verdadeiros rappers são poucos

Trago aquele tipo de rap para bom ouvido

Vão mazé pedir cotonetes ao «brada» Izlo

Achas que este estilo é wack, não tem sentido

Eu faço com Nilo e Zambeze: só me rio

Olha para o movement, olha os nossos looks

Kids gramam de Jay-Z mas seguem os meus blueprints

Nem quero vos ver a cuspir

Caiam na real Maputo não é Brooklyn

Quando as rimas saem, caem mil

MC’s I’m not a lier, I am real

Meu estádio não é vermelho e nem à luz do sol

Mas também goleio porque creio no Jesus do Jorge

Fui

 

[Sam The Kid]

Chellas

Onde o homem sempre perteceu

A princípio pensei, que se eu lançar o meu selo

G, que eu tenha a vida disposta vou convencê-lo

Mais vale ser alguém que ningué gosta doque não sê-lo

Decorei todo o beat e canção ena chimarrão

Pois quiseram beef, quando fui patrão do chimarrão

Deixei no chão os planos e eram feitos de porcelana

Punham-me defeitos por ter mil ideias por semana

Posso andar na rádio não uso grana eu uso gana

Eu puz musicana rua lusitana

porque é que se alguém brilha e tem progresso tu sabotas

depois escola tal se é, se não usa botas

queres ser um producer, te traduzo e explico

se inspira e inspira-te man, usa Bic

tusa kid, introduza a alguém que não te crucifique

e acusa e vem para a fusão da língua lusa em Moçambique

 

[Mr Kappa]

Esta é a prova que o Hip-Hop luso

Incravou no meu pulso

Que coletes de forçanão prende este maluco

Rap fez-me ilustre só com ele eu comungo

Estou tão longe que nem com binóculos me enxergas seu mumbu

Foram tantas barreiras, bloqueios montados por haters

Meu flow fez download nas fronteiras

Sou international, por mais que tu não queiras

Tu vives de mometos a minha vida é uma carreira

Eu ponho Deus acima de tudo e todos man

São tantos hits que consigo fazer o meu top ten

Tudo o que sobe desce, mas eu vivo além das nuvens

De estrela para astro são passos-luz em poucos meses

Mr Kappa e GPro, bons ventos we go

Subitamente comparo rappers com o manguito

Mic grava a rima, «pim-pim» câmbio

Eu sou o mestre mudo continuo «calmizado»

 

[LayLow]

Eu avisei a esses rappers, fingiram que tinham auriculares e não ouviram népia

Vocês estam a começar a recta, esse time um gajo está a bocejar na meta

Eu tenho um flow relaxado tipo yoga

E todas, as vezes que eu estou num show as moças, fofas

Batem continência tipo soldiers, os moços

Pensam que é magia tipo Outkast, pokers

Observa o que eu estou a fazer

Tanto em Português, Ingêls, Francês eu sou quente

E esse nigga diz que está a bater

Porque il est mestre, tipo seis meses

Podes até ter cinturão ou whatever

Mas só bates quando queres que abram o portão ou whatever

Fuck this ninguém me para yo

Porque eu tenho uma boca, nariz, olhos, orelhas boss

Yeah, uma cara boss

 

[Trez Agah]

Trez on the block son

Niggas já sabem que eu cuspo bem pesado, heavy wheigh like Tyson

O rapper com mais caixa

Tenho mil pecados mas não comi a maçã, no

Já enchi a pança, com MC’s de baixa, fraca, qualidade estão todos no caixão

Niggas não me passa, nem sequer empatam

Rimas tipo «paixão» rebentam «pah pah»

«Killam», aniquilam, niggas fazem bicha para lutar com Trez no rap, mas todos filam

Sempre marco pontos, Kobe like Brynt

Roubo inspiração sou um tsotsi bem giant

Cuspo tão classic que não vais percebendo man

«Dropo» dentro do tempo e nem ponteiros tenho

Nem coveiros tenho

Mas enterro MC’s num beat e mando todos ao cemitério

 

[Valete]

Eles dizem, que eu sou muito indefinido e ando sempre em zig-zag

Porque viram-me com a t-shirt do Xeg a comer um Big Mac

É que eu sou zig-zag, tu és weak-weak-wack

Tu «gymas» bué mas não se rima com six-pack

Usa mais a carola, esfola-te na escrita, esmiola

Debilita MC’s artolas rimam por dólares e hoes

Só se enrolam com flows, só pita escola nos shows

Só dizem «hollas» e «Yo’s» só rap de sanita

(Víris bateste um Hip-Hop hater)

Não digo népia

Esse circo está extinto tipo SIC Comédia

Mesmo que atirem pedras, se eu cuspo é tiro e queda

Quando e rimo eu levo rappers a Wickipedia

Perdem-se com a minha retórica, onde cada linha é categórica

Tua ladaínha é folclórica não tens nenhuma chance

Minha rima é clara e suprema, tua rima é clara sem gema

Só declara que dás pena, não tens endurance

Fazes rap de aposentados tipo SI Connection

Ainda dizes que estás na boa mas isso é xxxx xxxx

Tu és mais que wack son

Eu sou o pai do rap man

Nunca ninguém suou tão bem desde Michael Jackson

Rest in peace ao MJ, mostrou serviço e fez lei

Foi maciço isso eu sei, que se a foda o “disse que me disse”

Superstício eu não sei, só sei que nosto eu sou rei

Fui decisivo isto é um ofício do game e isto é vitalício nigga

 

[Sem Paus]

Eu trouxe sangue para o rap game

Já não faço batter com esses cats, meu name já está no hall of fame

Vossa inveja não vos deixa pensar, ando por cima d’água dizem:

Está a andar porque não sabe nadar

Fuck it, sinto o vosso ódio na pele

Será que o meu pau é a terra para estar toda gente em cima dele

Eu estou «profissa» nessa merda

Cruzei um caminho com mais pedras que a idade da pedra boy

Trago a verdade nos olhos

Unica merda falsa que vês neles é o teu próprio reflexo, bolas

Isto é o remix, do quê, de Kara Boss

Sei que o nigga está enfiando rimas no cepto sem vaselina pois é isto vai para Moz

Quem encara a dose, shut shut up sócio

Se uma palavra pode matar

Imagina o estrago que essas 16 barras podem causar

 

[Suky]

Tu sabes que eu não sou fraco e o taco é sempre exacto

Novo contrato vais ficar no banco

Camisola 4, eu faço e desfaço

Se rap fosse blog seria Dj Dabo

Rima 1, estragos, a próxima nem falo

Rimo dois versos damn, eu ó espalho

Queres ter flow, rouba o meu diário

De noite acordado mudei o meu horário

Boss do meu bairro, compras a retalho

Eu nunca falho, falo complicado

Lindo cabeçalho, sempre anestesiado

Letras distantes do próximo ano

Dizem que o Suky tem muito entusiasmo

Verdade seja dita, minha voz disviai-vos

Kara Boss peace nigga aquele forte abraço

Isto vai bater de Abril até Março

PARTILHA

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

PUBLICIDADE

VIDEO