Advertisements

A TUA LETRA

[Estrofe 1: M.A.X]
Outro dia a Naya disse que eu andava distante
Última fila na sala gigante
Parece até que os teus amigos são vírus e
Bactérias e tomaste um disparasitante
Esse ar de misterioso não é nada interessante
No máximo consegue ser um bocado irritante
Problemas é o que dizes mas quem nunca teve crises
Quem é que não tem cicatrizes e marcas de sangue
Dificuldades são professoras óptimas
É egoísmo não partilhares com pessoas próximas
Tás numa de quê, que ninguém se importa mas
Só partes corações com essas tuas acções xenófobas
Ser feliz é uma missão, sozinho não cumpres
Não chegas a nenhum lado fugindo do mundo
Não sigas sem lutar o destino de muitos
Liberta-te antes que nesse vazio te afundes

[Coro: Walter Nascimento]
Vê lá se mandas um sinal
Não deixa a amizade morrer
Retorna o meu sinal
Vá lá retorna o meu sinal
Não deixa a amizade morrer
Manda-me um sinal
Vá lá envia-me um sinal
Não me deixa aqui pendurado
Responde ao meu sinal
Va lá responde ao meu sinal
Não me deixa aqui pendurado
Surpreende-me com um sinal

[Estrofe 2: M.A.X]
Diz-me o que aconteceu connosco porque eu não me lembro
Só sei que não falamos mais e passa tanto tempo
Sei que já tivemos afinidade e já não temos
Hoje somos dois estranhos, hoje nada é mais o mesmo
Não conversamos menos, evitamos por completo
Já nem sabemos se nos ligarmos é errado ou certo
E adiamos o reencontro pra um futuro incerto
Temos sempre que dar ouvidos ao orgulho, certo?
Crescemos e usamos a dinâmica da vida
Como um bom motivo pra não dar nenhum sinal de vida
Pra que serve toda essa tecnologia
Se não nos aproxima e em vez disso só nos distancia
Nas redes sociais reclamamos de saudades
Mas nunca dispostos a matá-las, bando de cobardes
Ontem casas vizinhas, hoje duas cidades
É assim que acabam todas grandes amizades?

[Coro: Walter Nascimento]
[Ponte: Walter Nascimento]
[Coro: Walter Nascimento]

Advertisements

PARTILHA

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

PUBLICIDADE