A TUA LETRA

[1ª Estrofe]

Aqui para morreres não precisas ter nascido
Matam-te na barriga da tua mãe com comprimidos
Mata-te a tua mãe ou então um desconhecido
Com a mesma tesoura que ia cortar o teu umbigo
Para morreres, pode ser no parto
Porque o pito da tua mãe nao pagou o quarto
Niguém a atendeu depois dela ter gritado
Morreste ali na pia, ela sentada de quatro
Para morreres, dizem que és seropositivo
Teus dias estão contados, morres ainda vivo
Para que já perdeu a vida não encontra um motivo
Para se esconder da morte atrás do preservativo
Para morreres, pode ser feitiço
Pode ser porque os teus pais queriam subir no serviço
Deram-te como secrifício, aos ossos do ofício
Acabas desgraçado, assassinado por um vício
Juro que para morreres basta dizeres o que pensas
Se vendes as tuas crenças, matam-te com as tuas crenças
Aqui para morreres não precisas ter doenças
Há juzes que morrem, por lerem sentenças
Não precisas ser velho para morreres de um AVC
Aqui podes morrer, se não souberes ler
Morres sem saber que o que comes é veneno
Morres porque és grande, morres porque és pequeno
Aqui quando morres não acordas no terceiro dia
Laçam-te na terra e regam-te no sétimo dia
Matam de noite, mas quando te matam de dia
É para pagares o preço da tua rebeldia
Aqui quando morres ficas herói dos que te matam
No dia do teu velório eles é que choram, eles é que cantam
Eles é que mandam estudar fora os teus filhos
E quando eles crescem, tornam-se padrinhos
Aqui quando morres levam-te ao suicídio
Matam-te a rir, depois de um convívio
E nem precisas ser presidente de um partido
Matam-te por seres presidente de um município

[Discurso de Mahamude Amurrane]

“Nampula deve se orgulhar, tem um presidente íntegro. Não tem negócios com o Município. Não tem empresas associadas, fazendo negócios com o Município. Não tiro um centavo do Município. E desafio esta informação. Vou pedir uma verba de 3 milhões de meticais, para o jornalista que veiculou essa informação de que tenho casa em Portugal, um câmera man, o procurador, e três membros da Assembleia Municipal, para não dizerem que o procurador irá a meu favor viajarem a Portugal. O Município vai pagar, portanto essas despesas, para ir aferrir se tem uma casa comprada a favor do senhor Mahamude Amurrane, ou em construção. Em portugal está organizado, portanto se houver, vão encontrar esta casa, vou pedir a assembleia municipal, essa verba para que esse jornalista, o seu câmera man, o procurador e três membros da Assembleia Municipal, um do MDM, um do PAHUMO e um da FRELIMO, para haver transparência total, para aferir se tenho casa em Portugal. Tendo casa em Portugal, desafio que vou pagar as despesas inerentes a essa averiguação. Se não houver, o jornalista que veiculou a mensagem, sem ter pelo menos consultado a informação, assim como o membro do MDM, deverá restituir esta verba ao Conselho Municipal.”

PARTILHA

  1. Anónimo

    14 Março, 2018 at 10:39

    foi sempre transparente e humilde…..

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

PUBLICIDADE

VIDEO